CENTRAL DE ATENDIMENTO

8:30h às 12:30h.

Responsabilidade Socioambiental

Conheça a política de responsabilidade socioambiental da Desenbahia

Desenbahia apresenta sua Política de Responsabilidade Socioambiental, criada para atender à Resolução 4.327 do Banco Central do Brasil (Bacen). Instituído em abril de 2014, o normativo estabelece que todas as instituições financeiras em operação no país formalizem suas diretrizes para a implementação, avaliação e governança de ações socioambientais nos negócios e na rede de relações.

 

Para atender plenamente à Resolução, também foi criado um plano de ação que estabelece novas práticas e prazos de implementação. A Política de Responsabilidade Social e Ambiental (PRSA) foi aprovada pela Diretoria da Desenbahia e por seu Conselho de Administração. O conteúdo da Política encontra-se integralmente apresentado a seguir:

PRINCÍPIOS

  • Aderência aos preceitos de responsabilidade socioambiental às suas práticas de gestão;

  • Participação na promoção do desenvolvimento do Estado, de acordo com suas políticas públicas, sob uma perspectiva integrada, que além do aspecto econômico, considerar também as dimensões humana, social e ambiental;

  • Relacionamento com as partes interessadas mantendo sempre a transparência, competência, eficiência, equidade, imparcialidade e ética;

  • Respeito a diversidade e repudio a qualquer tipo de preconceito;

  • Valorização e incentivo ao uso de tecnologias limpas, consumo responsável e utilização racional dos recursos naturais.

DIRETRIZES

  • Incluir nos processos internos os aspectos da Responsabilidade socioambiental;

  • Desenvolver e aprimorar produtos que contemplem os critérios socioambientais ao mesmo tempo em que contribuam com o desenvolvimento local;

  • Promover ações de valorização dos colaboradores, adotando políticas de desenvolvimento pessoal e profissional; Contratar e adquirir produtos e serviços observando critérios sociais e ambientais;

  • Considerar os impactos e custos socioambientais na concessão de crédito;

  • Gerenciar os riscos socioambientais decorrentes da realização dos negócios;

  • Incentivar a adoção de práticas de gestão socioambientais pelas partes interessadas.