CENTRAL DE ATENDIMENTO

8:30h às 12:30h.

Glossário

ALAVANCAGEM

Investimento superior à capacidade financeira da empresa, alcançado através de recursos de terceiros, empréstimos ou financiamentos, aumentando o retorno potencial das operações e seu risco.

ATIVOS FIXOS

São os imóveis, os equipamentos, os utensílios, as ferramentas, as patentes, tudo aquilo que é essencial para a empresa continuar operando e não pode ser convertido em dinheiro imediatamente.

AÇÃO

Documento representativo de uma participação numa firma, pode ser comprado (ou vendido) na Bolsa de Valores e seu proprietário tem direito a receber parte dos lucros gerados pela empresa.

AVAL

Garantia que uma pessoa dá a outra de que pagará a dívida da mesma forma se esta não puder fazê-lo. Concretiza-se pela assinatura do avalista (o que dá a garantia).

AUDITORIA

Mecanismo de avaliação financeira de uma firma, instituição ou organização, e tem como objetivo conferir as informações contábeis divulgadas, dando maior credibilidade aos dados. Em geral é realizada por profissionais externos à organização analisada, ou seja, sem nenhum vínculo permanente com a empresa ou instituição.

AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL (FINAME)

Instituída por decreto federal em setembro de 1966 e transformada em empresa pública em 1971, tem o objetivo de atender às exigências financeiras da crescente comercialização de máquinas e equipamentos fabricados no Brasil, concorrer para a expansão da produção nacional de máquinas e equipamentos, mediante facilidade de crédito aos respectivos produtores e aos usuários, financiar a importação de máquinas e equipamentos industriais não produzidos no país e financiar e fomentar a exportação de máquinas e equipamentos industriais de fabricação brasileira. Desenvolve suas atividades basicamente com recursos colocados à sua disposição pelo BNDES e outras agências financeiras da União e dos estados.

ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA

É a transmissão ao credor, condicionada e temporária, em virtude de contrato, do domínio de coisa móvel, para garantia de uma dívida. O devedor conserva a posse da coisa e adquire o domínio após o pagamento total de sua obrigação.

ALÍQUOTA

Taxa percentual ou valor fixo utilizado para se obter o valor de um tributo, por meio de uma base de cálculo

AMORTIZAÇÃO

Extinção gradual de uma dívida por meio de pagamentos periódicos combinados entre o credor e o devedor.

ANUIDADE

Tarifa paga pelos clientes que representa uma renovação de contrato com uma instituição.

ARRANJO PRODUTIVO

São aglomerações territoriais de agentes econômicos, políticos e sociais - com foco em um conjunto específico de atividades econômicas - que apresentam vínculos, mesmo que incipientes.

ATIVO CIRCULANTE

É a soma dos ativos de uma empresa os quais podem ser convertidos, no curto prazo, em dinheiro. É composto, em geral, por estoques, créditos e disponibilidades.

ATIVO PERMANENTE

Conjunto de bens e direitos que constituem o patrimônio de uma pessoa jurídica e que não devem ser por ela convertidos em dinheiro dentro de um prazo previsível.

ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA

É a correção (atualização) de um valor por um indexador qualquer (TR, IGP, IGPM, por exemplo). Corrige o valor do débito de acordo com a variação da inflação.

BANCO INTERNACIONAL DE RECONSTRUÇÃO E DESENVOLVIMENTO (BIRD)

Instituição financeira internacional ligada à Organização das Nações Unidas (ONU) e conhecida como Banco Mundial (World Bank). Criado em 1944, na Conferência de Bretton Woods, o banco teve o objetivo inicial de financiar os projetos de recuperação econômica dos países atingidos pela guerra. Sediado em Washington, reúne 139 países (1980). Fornece empréstimos diretos a longo prazo (15 a 25 anos) aos governos e empresas (com garantias oficiais) para projetos de desenvolvimento, assim como assistência técnica.

BACEN - BANCO CENTRAL DO BRASIL

Criado em 1964, é o principal executor das orientações do Conselho Monetário Nacional e responsável por garantir o poder de compra da moeda nacional. Suas atribuições são de emitir papel-moeda e moeda metálica; executar os serviços do meio circulante; receber recolhimentos compulsórios e voluntários das instituições financeiras e bancárias; realizar operações de redesconto e empréstimo às instituições financeiras; regular a execução dos serviços de compensação de cheques e outros papéis; efetuar operações de compra e venda de títulos públicos federais; exercer o controle de crédito; exercer a fiscalização das instituições financeiras; autorizar o funcionamento das instituições financeiras; estabelecer as condições para o exercício de quaisquer cargos de direção nas instituições financeiras; vigiar a interferência de outras empresas nos mercados financeiros e de capitais e controlar o fluxo de capitais estrangeiros no país.

BALANCETE

Balanço patrimonial parcial que dá conta dos saldos devedores e credores de uma empresa, tendo em vista a situação financeira em um determinado período de exercício social.

BALANÇO PATRIMONIAL

Demonstração financeira a qual retrata os ativos, passivos e o patrimônio líquido de uma empresa em uma data específica (em geral último dia de um mês, trimestre ou ano). É uma ferramenta obrigatória para todas as empresas, excetuando-se apenas pequenas empresas familiares, nas quais não há empregados.

BANCO DE DESENVOLVIMENTO

Instituição financeira especializada em operações de médio e longo prazos, propiciando o aporte de recursos para projetos e programas que visem ao desenvolvimento econômico e social do Estado ou União a que estejam vinculadas. Suas operações se assemelham às dos bancos de investimento

BANCO DE INVESTIMENTO

Instituição financeira especializada em operações financeiras de médio e longo prazos, oferecendo capital de giro e capital fixo aos tomadores de recursos. Suas principais operações são o financiamento de capital fixo e de giro, repasse de empréstimos externos e recursos oficiais, subscrição ou aquisição de títulos e valores mobiliários e crédito rural.

BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO (BID)

Instituição internacional sediada em Washington (EUA), foi criada em 1959 para prestar ajuda financeira aos países da América Latina e do Caribe. Seus principais acionistas são Estados Unidos, Canadá, Brasil, Argentina e México.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL (BNDES)

Instituição financeira federal criada em 1952 para fomentar o desenvolvimento dos setores básicos da economia brasileira, nos planos público e privado. Conheça o site do BNDES http://www.bndes.gov.br.

BASE DE CÁLCULO

Valor sobre o qual é aplicada uma alíquota na definição da grandeza de tributos.

BENCHMARK

Ferramenta utilizada na análise de ativos financeiros. Referencial pelo qual algum ativo pode ser medido ou julgado. É um padrão de referência utilizado para se comparar a rentabilidade entre os investimentos, títulos, taxa de juros etc., de tal modo, a saber, se os demais itens a serem comparados se encontram acima ou abaixo em relação ao que é proposto como referência.

BENEFICIÁRIO FINAL

Empresa que aproveitará, em última instância, os recursos liberados para execução do projeto.

BENS INTERMEDIÁRIOS

São os bens utilizados na produção de bens finais, ou seja, componentes ou insumos de uma mercadoria.

BM&F BOVESPA

Formada em 2008, integra as operações da Bolsa de Valores de São Paulo e da Bolsa de Mercadorias & Futuros. É a principal intermediadora brasileira para operações do mercado de capitais, implanta e provê sistemas para a negociação de ações e demais ferramentas financeiras.

BUROCRACIA

Estrutura organizativa caracterizada por regras e procedimentos explícitos e regularizados, divisão de responsabilidades e especialização do trabalho, hierarquia e relações impessoais.

CAPITAL DE GIRO

É o capital que se consome inteiramente na produção e se renova com a venda dos bens produzidos.

CAPITAL SOCIAL

Montante de capital integralizado por acionistas de uma determinada sociedade anônima; são os recursos próprios da empresa injetados para cumprir os objetivos da organização.

CARÊNCIA

Período concedido pelo credor, durante o qual o devedor não paga o principal da dívida, mas apenas os juros.

CAUÇÃO

É a garantia, real ou fidejussória, do cumprimento de uma obrigação.

CAUÇÃO DE TÍTULO

Na técnica bancária, é o contrato de mútuo garantido por títulos de qualquer natureza.

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITO (CND)

Documento emitido por órgãos públicos, certificando que o requerente não é devedor de tributos ou contribuições a eles devidas.

CESTA DE MOEDAS

Conjunto de moedas estrangeiras captadas por uma instituição financeira.

COMISSÃO DE PERMANÊNCIA

Remuneração cobrada pelas instituições bancárias de clientes, enquanto estes não solvem o devido por contrato de mútuo.

COMISSÃO DE RESERVA DE CRÉDITO

É uma taxa cobrada do beneficiário final pela não utilização dos recursos postos pelo credor à sua disposição.

COMITÊ DE POLÍTICA MONETÁRIA (COPOM)

Comitê responsável pela tomada de decisões referentes à taxa de juros básica do Brasil, a chamada taxa Selic.

CONCORDATA

Recurso jurídico destinado a empresas que não possuem capacidade de saldar suas dívidas nos prazos contratuais. É uma alternativa à falência, e se diferencia desta por permitir que a empresa em questão continue com suas atividades normalmente, tendo a imposição judicial de cumprir suas obrigações em novo prazo determinado.

CONSÓRCIO

Grupo de pessoas físicas e/ou jurídicas que se unem para a compra de um determinado bem, rateando seu custo através de um autofinanciamento.

CONVÊNIO

Acordo firmado entre órgãos públicos ou privados para a colaboração mútua em uma atividade ou projeto em comum.

COSIF (PLANO CONTÁBIL DAS INSTITUIÇÕES DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL)

O objetivo do Cosif é uniformizar os registros, racionalizar a utilização de contas, estabelecer regras, critérios e procedimentos necessários a obtenção e divulgação de dados, possibilitar o acompanhamento do sistema financeiro, bem como a análise, a avaliação do desempenho e o controle pelo Banco Central, de modo que as demonstrações financeiras expressem, com fidedignidade e clareza, a real situação econômico-financeira da instituição.

CUSTO FINANCEIRO

É o total dos encargos incorridos numa operação financeira.

DARF - DOCUMENTO DE ARRECADAÇÃO DA RECEITA FEDERAL

Documento que tem por finalidade recolher todos os impostos e contribuições recolhidos pela Secretaria da Receita Federal.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE)

Demonstração financeira que tem como objetivo principal apresentar, de forma vertical e resumida, o resultado apurado em relação ao conjunto de operações realizadas em um determinado período. Deve-se discriminar no DRE: A receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos; a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto; as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais; o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas; o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto; as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa; o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

DEPRECIAÇÃO

Redução do valor do ativo em conseqüência de desgaste pelo uso, obsolescência tecnológica ou queda no preço de mercado (geralmente de máquinas, equipamentos e edificações).

DERIVATIVOS

Instrumento financeiro que tem seu preço derivado (daí o nome) do preço de mercado de um bem ou de outro instrumento financeiro. Por exemplo, o mercado futuro de petróleo é uma modalidade de derivativo cujo preço é referenciado nos negócios realizados no mercado à vista de petróleo, seu instrumento de referência. No caso de um contrato futuro de dólar, ele deriva do dólar à vista. Os objetivos deste instrumento são de hedge, alavancagem, especulação e arbitragem.

DISPONIBILIDADE

Somatório de capital em caixa, conta corrente e aplicações de liquidez imediata.

ENCARGOS FINANCEIROS

Custo do crédito ao tomador de empréstimo. Somatório de todas as taxas e juros as quais são aplicadas ao se obter um empréstimo ou financiamento.

ENCARGOS SOCIAIS

Conjunto de obrigações trabalhistas que devem ser pagas pelas empresas ao empregado e ao Estado, além do salário.

ESPECULAÇÃO

Operação financeira feita no mercado com o objetivo de obter ganho rápido. Um especulador, em geral, compra títulos ou commodities que estão com o preço em baixa para vendê-los em alta.

ESTORNO

Retificação de erro cometido ao lançar indevidamente uma quantia em crédito ou débito, assentando quantia igual na conta oposta.

EXTERNALIDADES

Situação do ambiente econômico que interfere no bem-estar de um consumidor ou nas possibilidades de produção de uma empresa. Essa interferência pode ser negativa ou positiva – o aumento ou a redução do custo de produção, por exemplo.

FALÊNCIA

Condição jurídica decretada através de sentença judicial, pela falta de cumprimento de obrigações assumidas. Pode ser voluntária ou involuntária, como resultado de ações dos credores da empresa.

FATURAMENTO ANUAL PROJETADO

Projeção de vendas e realizações de serviços no exercício.

FIANÇA

É a obrigação acessória, assumida por alguém, de satisfazer perante o credor a obrigação de terceiro, caso este não cumpra no prazo e nas condições estabelecidas.

FIANÇA BANCÁRIA

É a fiança prestada por uma instituição bancária.

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS (FINEP)

Empresa vinculada ao Ministério do Planejamento e Orçamento, criada em 1967 com o objetivo de elaborar projetos e programas de desenvolvimento econômico. Os recursos a seu dispor são aplicados prioritariamente em estudos que visem a implementação das metas setoriais estabelecidas no plano de ação do governo. Uma de suas metas é contribuir para o aperfeiçoamento da tecnologia nacional, principalmente no que se refere à engenharia de projetos técnicos. Financia também estudos de aproveitamento de recursos naturais. Os clientes da Finep são as empresas nacionais e as universidades, institutos e centros de pesquisa tecnológica. Seu apoio financeiro concretiza-se por meio de três linhas de atuação, representadas pelos programas Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Empresa Nacional (Adten), Apoio a Usuários de Serviços de Consultoria (Ausc) e Apoio à Consultoria Nacional (ACN). O Adten financia a realização de projetos de desenvolvimento tecnológico e de formação de recursos humanos nas empresas nacionais. Pelo Ausc são concedidos recursos às entidades de natureza pública ou privada, de modo que possam contratar empresas de consultoria para desenvolver seus projetos nos setores econômico e/ou social e o ACN visa prestar colaboração financeira às empresas nacionais de consultoria, favorecendo a gradativa nacionalização do setor. A Finep funciona também como Secretaria Executiva do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e da Comissão Coordenadora dos Núcleos de Articulação com a Indústria (CCNAI), cabendo-lhe promover a substituição de importações de bens de capital e serviços de engenharia demandados pelas empresas estatais.

FUNDO DE GARANTIA PARA PROMOÇÃO DE COMPETITIVIDADE (FGPC)

Vinculado ao Ministério do Planejamento e Orçamento e gerido pelo BNDES, visa prover recursos para garantir o risco das operações de financiamento realizadas pelo BNDES e Finame.

GARANTIA FIDEJUSSÓRIA

Diz-se daquela que alguém, individualmente, presta em favor de outrem, sem oferecer qualquer coisa para a segurança do seu cumprimento senão a sua responsabilidade pessoal, devidamente formalizada.

GARANTIAS REAIS

Diz-se da garantia fundada num direito real como o penhor, a anticrese e a hipoteca.

HEDGE

Operação financeira realizada para proteger uma aplicação contra as oscilações do mercado. Apesar de ser muito usado em operações cambiais, o hedge é também muito comum na proteção de preço de commodities. É uma estipulação de preço limite a ser pago ou recebido por instituições, entretanto gera um custo para quem os realiza.

HIPOTECA

Garantia de pagamento de uma dívida dada sob a forma de um bem imóvel (com exceção de navios e aviões, que também podem ser hipotecados). Embora conserve a posse do bem, o devedor só readquire sua propriedade após o pagamento integral da dívida. Se a dívida não for paga, ou só for paga uma parte dela, ao fim do prazo contratado, o credor pode executar a hipoteca, assumindo a propriedade total do bem.

IMPOSTO DE OPERAÇÃO FINANCEIRA (IOF)

Imposto federal que incide sobre operações de crédito realizadas por instituições financeiras, operações de câmbio, operações de seguro realizadas por seguradoras, operações relativas a títulos e valores mobiliários, operações com ouro, ativo financeiro ou instrumento cambial.

IMPOSTO SOBRE CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E SERVIÇOS (ICMS)

É a fusão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICM) e o Imposto sobre Serviços (ISS). O ICMS é cobrado em cada estado da federação, por ocasião da primeira operação de venda de uma mercadoria. Nas etapas subseqüentes da circulação dessa mercadoria, o tributo incide apenas sobre o valor acrescentado em relação à operação anterior.

INADIMPLEMENTO

Falta de cumprimento das cláusulas contratuais em determinado prazo. Além de permanecer em débito, a parte inadimplente fica sujeita ao pagamento de juros de mora, multa contratual ou outros encargos.

INCENTIVO FISCAL

Subsídio concedido pelo governo, na forma de renúncia de parte de sua receita com imposto, em troca de investimento em operações em atividade por ele estimuladas. Os incentivos podem ser diretos ou indiretos.

INCUBADORAS DE EMPRESA

Espaço físico especialmente configurado para transformar idéias em produtos, processos ou serviços, onde o empreendedor, cujo plano de negócios tenha sido aprovado por uma entidade gestora, possa desenvolver, durante um prazo determinado, a sua empresa com assistência técnica e/ou gerencial.

INTERPELAÇÃO JUDICIAL

Ato pelo qual uma pessoa, por intermédio de um juízo, com o fim de conservar ou resguardar direitos, exige que outra, no tempo, lugar e modo devidos, ou que forem fixados, satisfaça certa obrigação contratual, com ou sem termo, de dar ou de fazer coisa determinada, sob pena de constituição de mora.

INVESTIMENTOS FIXOS

Diz-se daqueles que compensam o empate de um capital a prazo.

JURO DE MORA

Taxa de juro aplicável em casos de atrasos no pagamento de empréstimo ou financiamento.

JUROS COMPENSATÓRIOS

Diz-se daqueles que compensam o empate de um capital a prazo.

KNOW-HOW

Acervo tecnológico ou de recursos humanos de uma empresa, um país ou uma pessoa. Técnica, experiência e conhecimento tácito de uma organização em determinada atividade.

LEASING

O leasing é um contrato denominado na legislação brasileira como “arrendamento mercantil”. As partes desse contrato são denominadas “arrendador” e “arrendatário”, conforme sejam, de um lado, um banco ou sociedade de arrendamento mercantil e, de outro, o cliente. O objeto do contrato é a aquisição, por parte do arrendador, de bem escolhido pelo arrendatário para sua utilização. O arrendador é, portanto, o proprietário do bem, sendo que a posse e o usufruto, durante a vigência do contrato, são do arrendatário. O contrato de arrendamento mercantil pode prever ou não a opção de compra, pelo arrendatário, do bem de propriedade do arrendador.

LIMITE DE CRÉDITO

O valor máximo de um empréstimo, financiamento ou outro tipo de concessão de crédito. O crédito tem seus limites estipulados por meio da análise de renda, ou seja, quanto uma pessoa ou empresa recebe/fatura por mês.

LIQUIDEZ

Facilidade e rapidez com que se converte um ativo qualquer em moeda corrente, com a menor perda possível de rentabilidade. Quanto mais rápido um título ou bem pode ser vendido no mercado, com o menor nível de perda de valor, maior a sua liquidez. O preço do ativo, em geral, reflete o seu grau de liquidez. O papel moeda é, por definição, o ativo de maior liquidez, porque é trocado sem custos e imediatamente, porém, a sua rentabilidade é nula.

MORATÓRIA

Prorrogação do prazo para pagamento de uma dívida de empréstimo. Podendo ser concedida pelo credor ou solicitada pelo devedor, não adquire caráter judicial.

MUTUÁRIO

Nos contratos de mútuo, é a parte que recebe o empréstimo, responsabilizando-se pela devolução de outro objeto da mesma espécie e qualidade, ao final do prazo contratado.

NOTA PROMISSÓRIA

Promessa escrita de pagamento que deve conter, lançados por extenso no contexto, os seguintes requisitos essenciais: a denominação 'Nota Promissória', a soma do dinheiro a pagar, o nome da pessoa a quem se deve ser pago e a assinatura do emitente.

ORGANIZAÇÃO DE COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OCDE)

Instituição criada em setembro de 1961, em substituição à Organização Européia de Cooperação Econômica (OECE). A inclusão dos Estados Unidos e do Canadá e a adoção da ajuda ao desenvolvimento como um dos objetivos justificaram a mudança do nome. A entidade é integrada pelos antigos membros da OECE: Alemanha Ocidental, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Islândia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Portugal, Suécia, Suíça e Turquia, mais Estados Unidos, Canadá, Espanha, Japão, Austrália e Nova Zelândia. A Iugoslávia participava com um status especial. Os objetivos da organização são incentivar o crescimento econômico, o alto nível de emprego e a estabilidade financeira entre os países-membros e contribuir para o desenvolvimento econômico em geral e a expansão do comércio multilateral.

PASSIVO

Contrapartida do ativo, no balanço de uma organização. Compreende basicamente as obrigações a pagar, isto é, as quantias monetárias ou não monetárias que a empresa deve a terceiros: títulos a pagar, contas a pagar, fornecedores, salários a pagar, impostos a pagar, hipotecas a pagar etc.

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

É definido pela diferença entre o valor dos ativos e dos passivos e resultado de exercícios futuros, representando o valor contábil que pertence aos acionistas ou sócios.

PENHOR MERCANTIL

É aquele contrato acessório, vinculado à obrigação de natureza mercantil, pelo qual o devedor ou terceiro entrega ao credor bens, a exemplo de móveis, mercadorias, instalações, etc., do comerciante. O bem entregue é retido para assegurar preferencialmente o cumprimento da obrigação.

PESSOA JURÍDICA

Uma pessoa jurídica pode ser de direito privado (empresas em geral, fundações etc.) e direito público (União, estados, municípios, autarquias etc.).

PRAZO GLOBAL

É o prazo a decorrer entre a data da contratação da operação e o vencimento da última prestação.

PRINCIPAL

É o valor original da dívida, sem a acumulação de juros ou encargos.

PRO-RATA

Expressão latina que exprime a cota, a parte ou porção que resulta da divisão ou repartição proporcional, para indicar que se deve, nessa base, pagar ou receber.

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA ANUAL

É a receita bruta de vendas e serviços diretamente relacionada à atividade principal da empresa, reduzida dos descontos e abatimentos concedidos incondicionalmente e dos impostos incidentes sobre as vendas.

SEBRAE

Criado em 1972, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio de parcerias com o setor público e privado, promove programas de capacitação, estímulo ao associativismo, desenvolvimento territorial e acesso a mercados. Trabalha pela redução da carga tributária e da burocracia para facilitar a abertura de mercados e ampliação de acesso ao crédito, à tecnologia e à inovação das micro e pequenas empresas.

SIMBAHIA

O governo da Bahia instituiu através da Lei 7.357/98, e regulamentou através do Decreto 7.466/98, o Regime Simplificado de Apuração e Pagamento do ICMS, o SimBahia. O objetivo do novo regime é dispensar aos contribuintes de pequena capacidade contributiva tratamento tributário e fiscal diferenciado, simplificado e compatível com o porte dos seus negócios. Seu ponto forte é a diminuição do ICMS, com redução da carga tributária para até 1%. Os ambulantes passarão a ter isenção total do imposto sobre suas vendas. As empresas desse segmento serão dispensadas do pagamento da diferença de alíquota nas compras em outras unidades da federação. Como incentivo ao emprego, poderá ser abatido até 25% do imposto a pagar. Em suma, é redução de imposto e geração de emprego e renda.

SINAL

Pagamento de parte do valor de um bem ou serviço, feito antecipadamente, como forma de garantia do contrato de compra e venda.

SISTEMA ESPECIAL DE LIQUIDAÇÃO E CUSTÓDIA (SELIC)

Juros primários da economia, cujo percentual é definido pelo Banco Central.

SISTEMA INTEGRADO DE PAGAMENTO DE IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES DAS MICROEMPRESAS E DAS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE (SIMPLES)

Foi criado pelo governo federal para que a microempresa ou a empresa de pequeno porte possa optar pelo pagamento mensal unificado dos seguintes impostos e contribuições: IRPJ, PIS/Pasep, CSLL, Cofins, IPI e Contribuição para Seguridade Social.

SPREAD

Taxa adicional de risco cobrada no mercado financeiro, sobretudo o internacional. É variável conforme a liquidez e a garantia do tomador, o volume do empréstimo e o prazo do resgate.

TAXA DE JUROS DE LONGO PRAZO (TJLP)

Vem sendo largamente empregada como taxa de juros em financiamentos concedidos por instituições financeiras voltadas para a promoção do desenvolvimento regional. A TJLP, que tem vigência trimestral, é divulgada em termos anuais pelo Banco Central até o último dia do trimestre imediatamente anterior ao de sua vigência.TJLP fixada para o período Outubro/Dezembro 2004: 9,75%. Informações sobre TJLP no site http://www.bndes.gov.br/produtos/custos/juros/tjlp.asp

TAXA REFERENCIAL (TR)

Fixada pelo Banco Central, serve de base para a remuneração das cadernetas de poupança, entre outros ativos.

TIR (TAXA INTERNA DE RETORNO)

É uma particular taxa de desconto que torna as somas dos fluxos de entradas e de saídas de caixa de um projeto de investimento iguais. É uma das técnicas utilizadas para seleção de projetos de investimento e que considera o conceito de valor do dinheiro no tempo. Em geral, o projeto é considerado viável se a TIR é pelo menos igual ao custo de oportunidade do capital ou a alguma taxa de atratividade estabelecida pelo interessado no investimento.

TRIBUTOS

É toda prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que não constitua sanção de ato ilícito, instituída em lei e cobrada mediante atividade administrativa plenamente vinculada. Existem cinco espécies de tributo: impostos, taxas, contribuição de melhoria, empréstimos compulsórios e contribuições sociais.

VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL)

É outra técnica utilizada na seleção de projetos de investimento que considera o conceito de valor do dinheiro no tempo. O VPL é a soma líquida dos fluxos de entradas e saídas de caixa descontados a certa taxa de juros (de desconto ou de atratividade); nas saídas de caixa se incluem os valores na aquisição do bem de investimento. A regra de decisão consiste em verificar se o VPL é não negativo, indicando que o projeto é viável, ou negativo, situação em que o projeto deve ser descartado.

VENCIMENTO EXTRAORDINÁRIO

Aquele antecipado por efeito de falência do devedor, de execuções diversas contra ele ou outros fatos que o direito considera perigosos para os interesses do credor.